Cancelamento do contrato com a Sabesp causa desconforto em Cachoeira Paulista

Cancelamento do contrato com a Sabesp causa desconforto em Cachoeira Paulista

Proposta da prefeitura é para a criação de um SAAE na cidade, onde a Sabesp que aguarda desde 2005 uma renovação do contrato, não realizaria mais o fornecimento de água e tratamento de esgoto

 

O assunto que tomou as rodas políticas e redes sociais em Cachoeira Paulista foi da criação do SAAE, uma autarquia que seria criada pela prefeitura, para gerenciar o abastecimento de água e tratamento de esgoto na cidade. Para a população, a retirada da Sabesp seria um erro, isto segundo vários moradores em conversas e postagens na internet.

 

A prefeitura por sua vez, enviou ao legislativo no dia 19/09, o projeto que cria esta autarquia, que já está nas comissões da casa de leis. O presidente da câmara, vereador Breno Anaya, após polemica criada nas redes sociais, salientou em sua página pessoal, que os vereadores e suas respectivas comissões estão analisando o projeto do executivo, e que a votação ainda não tem data marcada. Breno se manifestou sobre algumas postagens sobre o assunto.

 

“Vale alertar a população, cuidado com grupos e pessoas que querem apenas denegrir e causar confusão, espalhando mentiras e talvez querendo o pior da cidade”.

 

Anaya falou que na gestão do prefeito João Luiz, a câmara discutiu o parcelamento da dívida que a prefeitura tem com a Sabesp.

Segundo o projeto, o SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto), teria autonomia financeira e técnica para prestar os serviços que atualmente são realizados pela Sabesp como: Limpeza Urbana; Manejo de Resíduos, Criação de Projetos e Execução de obras relacionadas a Ampliação e Remodelação dos Sistema Público de Água e Esgoto de Cachoeira Paulista. O fato que está sendo ventilado é de que algumas estruturas que estão de posse da Sabesp tem investimento da empresa, além de propriedades e construções da mesma, onde caberia uma indenização, o que iria causar um impacto financeiro na cidade, além de encarecer o custo dos serviços, hoje cobrados pela Sabesp.

Estação de Tratamento da Sabesp no Embau

Em entrevista concedida ao Jornal Atos, Breno Anaya disse que a colocação deste projeto na ordem do dia para votação será feita com muito cuidado e cautela, e que deve ser realizada uma audiência pública para discutir o assunto com a população.

 

No projeto, seria criada uma taxa e tarifas de serviços de água e esgoto para custear a receita da autarquia, justamente o que está sendo questionado pelos munícipes, onde a conta poderia aumentar, e quem pagaria a conta desta mudança seria a população.

 

A Sabesp informou que a renovação de contrato está sendo discutida entre as partes. Na prefeitura ninguém foi encontrado para discutir o assunto.

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii