Com mais de 300 casos confirmados, Lorena decreta estado de epidemia de Dengue

Com mais de 300 casos confirmados, Lorena decreta estado de epidemia de Dengue

Os bairros Santo Antônio, Cecap, Vila Hepacaré, Cidade Industrial, Campos dos Ipês, Olaria e Centro são os que apresentaram índices mais elevados

Apesar dos esforços da Secretaria de Saúde, por meio do grupo de Vigilância Sanitária de Lorena e do Controle de Vetores, que realizam uma série de ações ininterruptas e intensas de combate ao mosquito da dengue, na última quarta-feira (29) o Grupo de Vigilância Epidemiológica de Taubaté decretou estado de epidemia de dengue em Lorena.

O estado de epidemia é decretado quando o município atinge o coeficiente de incidência, que varia de acordo com número de pessoas de cada cidade e, no caso de Lorena, representava 300 casos confirmados de dengue. No último dado divulgado pela SMS, Lorena registrou 874 notificações e 315 casos reagentes, todos contraídos na cidade, do total, 437 foram descartados e 122 estão aguardando coleta.  Os bairros Santo Antônio, Cecap, Vila Hepacaré, Cidade Industrial, Campos dos Ipês, Olaria e Centro são os que apresentaram índices mais elevados., porém toda a cidade está em alerta.

Quando é decretado o estado de epidemia, os exames laboratoriais para confirmação da doença são extintos. No caso de Lorena, que possui infraestrutura própria para a realização desses exames, eles continuarão a ser realizados para os grupos de risco, gestantes, crianças, idosos, pessoas que fazem tratamento para hipertensão, diabetes, que tenham alguma comorbidade.

A Prefeitura, instalou um Hospital Campanha exclusivo para atendimentos de casos suspeitos da doença, no antigo Ambulatório de Especialidades II (prédio do antigo INAMPS), ao lado da Câmara Municipal, na Rua Erendy Novaes Ferreira, 22 – Centro, que atende de segunda a sexta, das 7h30 às 14h, e fora deste horário, a população pode procurar uma unidade de saúde ou o Pronto Atendimento.

O Hospital Campanha está equipado com seis macas para hidratação endovenosa e também fará, de acordo com a necessidade de cada atendimento, entrega de medicamentos antitérmicos, analgésicos, anti-histamínicos, sais de hidratação via oral e medicamentos para ânsia e enjoos.

Além da medicação e atendimento médico, apenas os pacientes, que fazem parte do grupo de risco, farão no próprio local exames de sangue e outros exames específicos de dengue.

Segundo a Secretária de Saúde, Imaculada Conceição, neste momento é necessária uma ajuda redobrada da população no combate ao mosquito. “Quando a cidade decreta estado de epidemia os casos deixam de se concentrar em alguns bairros e passam a ficar espalhados por toda a cidade. Por isso, pedimos a colaboração de todos os moradores, que façam as fiscalizações diárias em suas residências, que permitam a entrada dos agentes da dengue nas residências e sigam suas orientações”, afirma a secretária.

É importante ressaltar que 80% dos focos de dengue são encontrados dentro das residências e comércios, por isso, a colaboração de todos é muito importante para conter o mosquito da dengue.

A dengue é uma arbovirose transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. Não existe tratamento específico para a dengue. Em caso de suspeita é fundamental procurar um profissional de saúde para o correto diagnóstico. A assistência em saúde é feita para aliviar os sintomas.

ESTÃO ENTRE AS FORMAS DE TRATAMENTO:

  • fazer repouso;
  • ingerir bastante líquido (água);
  • não tomar medicamentos por conta própria;
  • a hidratação pode ser por via oral (ingestão de líquidos pela boca) ou por via intravenosa (com uso de soro, por exemplo);
  • o tratamento é feito de forma sintomática, sempre de acordo com avaliação do profissional de saúde, conforme cada caso.

OS PRINCIPAIS SINTOMAS DA DENGUE SÃO:

  • Febre alta > 38.5ºC.
  • Dores musculares intensas.
  • Dor ao movimentar os olhos.
  • Mal-estar.
  • Falta de apetite.
  • Dor de cabeça.
  • Manchas vermelhas no corpo.

Havendo qualquer suspeita, procure o Hospital Campanha ou a Unidade de Saúde mais próxima. Cuidar da saúde é um dever de todos. Ajude a nossa cidade a ficar livre do Aedes Aegypit.

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii