Falso médico atende por dois meses em Santa Casa

Falso médico atende por dois meses em Santa Casa

Falsário apresentou documentação de outro médico e atuou no Pronto Socorro de Jacareí. Após ser descoberto, ele fugiu antes de ser preso. Polícia investiga o caso

 

Fonte: Portal G1 Vale do Paraíba

Link da matéria no G1: CLIQUE AQUI

 

Um falso médico fraudou documentos e atendeu no pronto-socorro da Santa Casa de Jacareí (SP) por dois meses. Ele fugiu após levantar suspeita de um funcionário e ser descoberto pela prefeitura na última sexta-feira (15). A Polícia Civil investiga o crime.

 

De acordo com a prefeitura, a seleção dos funcionários é feita por uma empresa terceirizada. Há dois meses o falso médico se candidatou à vaga de médico e apresentou os documentos, entre os quais o registro profissional – CRM regular – de outro médico, cujo primeiro nome é Eric.

 

O homem atendeu os pacientes do pronto-socorro por dois meses, até que levantou a desconfiança de um funcionário que descobriu que o nome verdadeiro dele era outro.

 

Esse funcionário acionou a Santa Casa que ao tentar averiguar a denúncia, percebeu que falso profissional tinha fugido. Ele não foi mais localizado.

 

A administração municipal, que não informou ao G1 o nome completo do falso médico, acionou a polícia. O Conselho Regional de Medicina (Cresmesp) também foi comunicado do caso. O número de pacientes atendidos pelo falso profissional também não foi informado.

Santa Casa de Jacareí onde o falso médico atuou por dois meses

 

Investigação

De acordo com o delegado responsável pelo caso, José Gonzaga Marques, o boletim de ocorrência foi registrado, mas o criminoso ainda não foi localizado. Os nomes, sendo do falso médico e do apresentado no falso CRM, não foram divulgados.

“Quando percebeu que seria desmascarado, ele fugiu. Um inquérito será aberto e vamos investigar o crime e ver se ele já cometeu esse delito em outros lugares”, afirmou o delegado.

 

Se não for constatado que algum paciente foi prejudicado nos atendimentos, o homem irá responder por exercício ilegal de profissão.

 

Cremesp

O Cremesp informou que está instaurando sindicância para apurar a denúncia e disse que o suspeito já responde a processo ético-profissional, referente a um caso registrado em Santa Fé do Sul (SP), em 2010, também sobre o mesmo tema.

 

“O Cremesp, por competência legal, pode agir somente em relação a médicos devidamente inscritos e habilitados. Quando informado, formalmente, sobre a possibilidade de atuação de falsos médicos, instaura sindicância para apurar eventual conivência de profissionais com o exercício ilegal da medicina”, disse a nota.

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii