Morre o empresário André Nunes ‘Gordo’ da Cervejaria do Gordo em Lorena

Morre o empresário André Nunes ‘Gordo’ da Cervejaria do Gordo em Lorena

Sócio da Cervejaria do Gordo e inspiração para o nome de uma das maiores casas de show do Brasil, André Nunes foi encontrado desacordado em sua residência e socorrido ao hospital onde foi confirmada a sua morte

 

Um dos maiores empresários de casa de shows do Brasil, o lorenense André Nunes, popularmente conhecido como André Gordo, foi confirmada a sua morte. A suspeita segundo informações, é que tenha sido um infarto fulminante que ceifou a vida de um dos sócios da Cervejaria do Gordo.

 

Nascido em 31 de março de 1971, começou a fazer sucesso ainda na juventude, com as festas concorridas em sua chácara, no bairro Ponte Nova. Depois, teve o Bar do Gordo, que também era disputado, onde hoje está instalado O Boteco (próximo ao portão do Ginásio do Clube Comercial). Mas foi quando inaugurou a Cervejaria do Gordo, às margens da Rodovia Presidente Dutra, em Lorena, que tornou-se conhecido em toda a região.

 

Para a Cervejaria do Gordo, que há alguns anos tornou-se uma das maiores casas de shows do Brasil, vem gente de todo o Vale do Paraíba, litoral norte, sul de Minas, Rio de Janeiro… Os maiores artistas do País já se apresentaram, pelo menos uma vez, na Cervejaria do Gordo. Além da boate, que mantinha há 19 anos em sociedade com o amigo Cássio, André “Gordo” era dono também da Vila Veículos (em Lorena) e do Parrilla Café (inaugurado mais recentemente, em Guaratinguetá, e que também tornou-se “point” concorrido na cidade vizinha).

 

André Gordo com a dupla Chitãozinho e Xororó

André Gordo com a dupla Chitãozinho e Xororó

Segundo informações de familiares, ele foi encontrado desacordado em casa, pela filha Júlia, que trabalhava na Cervejaria com ele, que foi até a casa dele acompanhada de um amigo e funcionário da casa de shows. Eles estranharam a ausência dele em uma reunião que haveria hoje cedo, na Cervejaria, e foram até o apartamento dele verificar se estava tudo bem. Como não houve resposta, eles arrombaram a porta e ele estava caído, desacordado. André “Gordo” chegou a ser levado ao Pronto Atendimento do Hospital Unimed, mas já não dava mais tempo de fazer nada.

 

Grande perda para a cidade, para o mundo do entretenimento, mas, sobretudo, para os familiares e amigos. E foram muitos os amigos que ele conquistou ao longo da vida, pois mesmo tendo obtido tanto sucesso profissional, nunca se deslumbrou. Mantinha o mesmo jeito simples e tranquilo de ser, sempre tratando a todos com o maior respeito.

 

Além de pai da Júlia, André, que faleceu aos 45 anos, era filho de Regina e do fazendeiro José Celso Nunes. Seu único irmão é o empresário Celso, da Livraria Letras & Cia.

 

Neste momento, seu corpo está sendo levado para o IML (Instituto Médico Legal) de Guaratinguetá, para autópsia. A família ainda decidiu nada sobre velório e sepultamento. Assim que definido, divulgaremos. O horário da morte ainda não foi confirmado, mas suspeita-se de que tenha ocorrido na noite desta quarta-feira (08).

 

Fonte: O Lorenense

 

Informações sobre o velório ao longo do nosso Plantão.

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii