Nova fase da Lava Jato que investiga propina de R$ 200 milhões, prende político do MDB em Guaratinguetá  

Nova fase da Lava Jato que investiga propina de R$ 200 milhões, prende político do MDB em Guaratinguetá  

Ângelo Tadeu Lauria foi preso em operação da Polícia Federal nesta terça-feira (08/05) em Guaratinguetá, SP em operação que investiga elo entre MDB, Petrobras e Odebrecht. Lauria que é apontado como operador do esquema está com a prisão temporária decretada

 

Fonte: Portal G1

 

Uma propina de R$ 200 milhões —que teria elo entre o MDB, a Petrobras e a Odebrecht —é o alvo da 51ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã desta terça-feira (8). Batizada de Déjà Vu, esta nova etapa ocorre em três estados: Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo.

 

Segundo informações do site G1, o Ministério Público Federal (MPF) identificou valores de US$ 56,5 milhões, pagos entre 2010 e 2012. Atualmente, o montante equivale a R$ 200 milhões.

 

Procuradores afirmam que há provas de repasses de aproximadamente US$ 25 milhões a ex-funcionários da Petrobras e de cerca de US$ 31 milhões para agentes que se apresentavam como intermediários de políticos vinculados ao MDB.

 

As vantagens indevidas estão relacionadas a um contrato fraudulento de mais de US$ 825 milhões, firmado em 2010 pela Petrobras com a construtora Norberto Odebrecht, segundo o MPF.

 

Além da utilização de offshores, de operadores financeiros e de doleiros, toda a lavagem de dinheiro foi feita, de acordo com o MPF, por meio do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht – o setor de propina da Odebrecht.

 

Policiais federais cumprem 23 mandados judiciais. São quatro mandados de prisão preventiva, dois de prisão temporária e 17 de busca e apreensão.

 

De acordo com Pozzobon, os intermediários e agentes políticos vinculados ao PMDB viabilizaram o recebimento dessas vantagens ilícitas: João Augusto Henriques e Ângelo Tadeu Lauria. João Augusto já foi alvo de prisão em operações anteriores, e Lauria é alvo de prisão nesta terça-feira (08/05) em Guaratinguetá, SP. Lauria que é apontado como operador está com a prisão temporária decretada

 

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii