Pesquisa Unisal/Rede Aparecida mostra aprovação do executivo e reprovação do legislativo em Lorena, SP

Pesquisa Unisal/Rede Aparecida mostra aprovação do executivo e reprovação do legislativo em Lorena, SP

Prefeito Fábio Marcondes (PSDB) tem aprovação de 71,4% e 51,6% da população reprova a atuação da Câmara

 

Nesta semana, a Unisal e Rede Aparecida divulgaram uma pesquisa com margem de erro de seis pontos para mais e para menos, realizada no dia 12 de agosto, onde foram abordados diversos aspectos, entrevistando 312 pessoas, dentre elas 51% de homens e 49% de mulheres, todos eleitores abordados na região central de Lorena.

 

Segundo a Metodologia qualitativa e técnica usada na pesquisa realizada por alunos da Unisal, vários pontos foram destacados, dentre eles sobre o conhecimento da população sobre os cursos oferecidos pela Unisal em Lorena, além de pesquisar quantas pessoas ouvem o Jornal Regional da Rádio Aparecida.

 

 

Em destaque, o vereador e presidente do Legislativo, Tão (PR), e o líder da oposição ao prefeito, Elcinho Vieira (PV)

 

Executivo – Na categoria satisfação popular, a pesquisa apontou uma aprovação de 71,4% do governo Fábio Marcondes a frente da prefeitura de Lorena já em seu segundo mandato, somadas as categorias satisfatória, boa e excelente, tendo apenas 29,7% de reprovação, somadas às categorias ruim e péssima.

 

No detalhamento da pesquisa, a educação obteve 71,4% de aprovação para educação, 70% para infraestrutura e 64,5% para a saúde, somados as categorias boa, ótima e satisfatória.

 

O prefeito Fábio Marcondes falou sobre a boa avaliação de seu trabalho a frente do executivo lorenense, se mostrando satisfeito com o resultado, destacando a educação, que já no primeiro ano de seu mandato em 2013, teve inicio a despolitização da estrutura  da secretaria, além da abertura de concursos públicos e reforma de várias unidades escolares. “A educação evoluiu muito e deve deixar uma herança boa para outras gerações”.

 

Legislativo – A pesquisa apontou uma reprovação popular de 51,6% sobre o trabalhos dos vereadores na Câmara de Lorena, somadas as categorias ruim e péssima, e em foco, alguns vereadores destacam o resultado a atuação da oposição ao prefeito Fábio Marcondes na Casa de Leis, com enfoque no líder da oposição, vereador Elcinho Vieira e no presidente da Câmara, vereador Waldemilson da Silva, popularmente conhecido como Tão, que declarou publicamente em sessão ocorrida na última segunda-feira (18), que tem uma dificuldade de relacionamento com o prefeito.

Alguns vereadores se manifestaram em esclarecimento a divulgação da pesquisa, que o resultado se dá a atuação da oposição, com os parlamentares Beto Pereira e Bruno Camargo saindo em defesa dos vereadores governistas, que tem uma parcela positiva neste resultado favorável obtido pela administração do prefeito Fábio Marcondes, e que o reflexo deste resultado ruim do legislativo se dá pela a atuação de alguns membros da oposição, que além de serem ‘pessoalmente’ e declarados contra Marcondes, deferem ataques pessoais quanto à vida particular do prefeito, com palavras e frases pesadas, que são obrigatoriamente ouvidas por ouvintes de rádio, redes sociais e presentes no plenário da Câmara, além de mencionarem o passado de alguns pares do legislativo. “Lembranças de um passado obscuro que o povo lorenense não quer de volta” destacou o vereador Bruno Camargo.

 

Na contramão da divulgação da pesquisa, outros vereadores da oposição pediram a explicação por parte da Unisal referente a reprovação do legislativo, chamando os governistas de submissos. Fábio Longuinho engrossou a fala contra os vereadores de situação, que foi seguida por Maurinho Fradique, que atacou claramente o vereador Bruno Camargo o chamando de submisso por concordar com o resultado da pesquisa.

 

BAIXE A PESQUISA COMPLETA – Pesquisa-Rede-Aparecida-UNISAL

 

Opinião – Esta novela de guerra entre legislativo e executivo de Lorena já foi vista na gestão Paulo Neme, que em seu segundo mandato, foi cassado pela câmara que tinha como líder e presidente, o vereador Elcinho Vieira. Cerca de 90% dos vereadores daquela época não retornaram a Casa de Leis, só sendo reeleitos os vereadores Galão e Marcelinho Alvarenga, mostrando a avaliação negativa daquela câmara de 2008 a 2012. Vale destacar que alguns destes vereadores não saíram a reeleição de vereador, disputando os cargos de prefeito como Elcio Vieira Júnior, que ficou atrás dos brancos e nulos, outro como vice-prefeito no caso do vereador Mafu, e como o vereador Toto, que preferiu apoiar Marcondes, não concorrendo ao cargo de vereador.

 

A briga entre os poderes eletivos nunca trouxe benesses a cidade de Lorena, e a pesquisa mostra que a população está atenta aos fatos, mostrando uma avaliação dividida, com praticamente metade rejeitando a atuação dos vereadores, talvez pelo fato de alguns fatos que podem voltar a se repetirem.

Página principal do Jornal Guaypacaré destacando o retorno do prefeito cassado pela Câmara, Paulo Neme, que retornou ao cargo por força da justiça, no entra e sai de prefeito de 2011 que terminou em 2012, uma novela ruim que a população lorenense quer esquecer

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii