Projeto ambiental que contou com a participação de Juliana Cardoso recebe prêmio internacional

Projeto ambiental que contou com a participação de Juliana Cardoso recebe prêmio internacional

A iniciativa encabeçada pelo Rotary Club de Suzano-SP e que teve total apoio e colaboração da engenheira ambiental Juliana Cardoso visa preservar as águas do Rio Balainho. A proposta foi selecionada como sendo a mais inovadora pelo Water and Sanitation Rotarian Action Group (WASRAG).

 

O projeto de preservação do Rio Balainho, intitulado “Caminhos do Ribeirão Balainho”, encabeçado pelo Rotary Club de Suzano-SP e que contou com a participação e o apoio técnico da engenheira ambiental e mestre em Administração Pública, Juliana Cardoso, foi o vencedor do Projeto Inovador Desafio do Dia Mundial da Água, desenvolvido pelo órgão internacional Water and Sanitation Rotarian Action Group (WASRAG) – que significa Grupo de Ação Rotariana de Água e Saneamento. Por conta da premiação, o Rotary de Suzano-SP receberá uma verba no valor de U$ 500 que deverão ser utilizados nos projetos relacionados à água.

 

 

Segundo a engenheira ambiental, este reconhecimento é extremamente importante para o Rotary de Suzano-SP. Além disso, Juliana comemora o fato de ter participado tecnicamente do projeto que, além de manter a preservação do ribeirão, que serpenteia boa parte da região rural de Suzano-SP, também serviu para dar voz ao importante manancial.

 

“Fiquei feliz quando eles (Rotary) me chamaram para fazer parte desta iniciativa. Tudo começou quando a entidade pensou em fazer um projeto ambiental com foco na água e segurança hídrica. Um projeto internacional. Formamos uma força-tarefa que contou com a participação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente da Prefeitura e os escoteiros de Suzano”, detalha.

 

 

Durante meses, as equipes realizaram expedições ao longo do rio. Conversaram com os ribeirinhos e chegaram a implantar uma fossa biológica em um imóvel situado na área do Balainho. O grupo também realizou o plantio de mudas nativas às margens do manancial, em uma área situada dentro do Clube Magic City. Amostras das águas foram analisadas pela equipe.

 

“Em Brasília, durante o Fórum Mundial da Água, realizado em março, nós conseguimos o apoio da Fundação SOS Mata Atlântica, que nos forneceu kits para a aferição dos níveis da água”, conta Juliana.

 

Para o vice-presidente do Rotary Club de Suzano, Alberto Karyia, que na época era o presidente da entidade, a premiação traz um sentimento de dever cumprido e mais que isso: mostra que o trabalho de preservação e conscientização deve continuar. “Estamos no caminho certo. Este projeto contou com a participação de 40 pessoas e mostrou que devemos nos preocupar, sim, com a água do planeta”, define.

 

 

Agora, com a parceria firmada com a SOS Mata Atlântica, por meio do projeto “Observando Rios”, a água do Balainho é coleta mês a mês para passar por uma análise de qualidade. “O mais bacana ainda é que estes dados vão entrar no anuário deste projeto. Nosso trabalho será reportado à SOS.

 

“Fiquei muito honrada em fazer parte deste projeto e, acima de tudo, de ter sido premiada. Quando a gente une a sociedade em geral em prol de projetos a gente consegue promover mudanças. Quando todo mundo se responsabiliza pelo coletivo, especialmente nas questões ambientais, a gente vê as mudanças acontecerem”, finaliza a engenheira ambiental.

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii