Startup de iteanos é qualificada no Vale do Silício nos EUA

Startup de iteanos é qualificada no Vale do Silício nos EUA

Formados pelo ITA de Taubaté se uniram para iniciar uma trajetória empreendedora

 

Formados pelo ITA em Engenharia de Computação e Engenharia Aeronáutica, três iteanos se uniram para iniciar uma trajetória empreendedora. Depois de consolidar a primeira empresa, nascida dentro do ITA-DCTA, criaram uma nova startup que foi qualificada recentemente no Vale do Silício.

 

Tudo começou quando, em 2004, Alysson Melo, Antonio Davi e George Batschinski fundaram a empresa GTAC, que nasceu na Incubaero, incubadora do ITA-DCTA. Eles desenvolviam soluções em softwares sob encomenda para diversos mercados, em especial o da aviação, atendendo a clientes como Azul, TAM, GOL, Embraer, Helisul, entre outros.

 

Há cerca de dez anos, uma nova oportunidade surgiu. Juntos, os três vislumbraram a criação de uma plataforma de aceleração do desenvolvimento de sistemas e minimização do custo total de um projeto de software. Posteriormente, durante um período de mais de um ano, analisaram e estudaram o mercado, entendendo as soluções disponíveis e então decidiram criar a Back4app, que nasceu em 2015 com o aporte de capital de investidores-anjo que apostaram na ideia.

 

Segundo Antonio Davi, a Back4app surgiu da própria necessidade dos três. “Depois de termos desenvolvido centenas de projetos de software nos últimos dez anos para grandes empresas e startups brasileiras, percebemos que boa parte do desenvolvimento de software é repetitiva e pode ser automatizada. O Back4app nasceu para isto. Para tornar o desenvolvimento de software mais rápido e eficiente”, conta.

 

Em janeiro deste ano, surgiu uma grande oportunidade no mercado, quando um grande player chamado Parse (empresa que pertence ao Facebook) decidiu desligar e um milhão de desenvolvedores que o utilizavam ficaram sem solução para seus aplicativos. “Nos colocamos no mercado como o melhor substituto para o Parse e temos crescido muito rápido desde então. Estamos 100% dedicados a este projeto”, completa Antonio Davi.

 

Em março, uma nova versão da plataforma Back4app foi lançada. O tiro foi certeiro e milhares de desenvolvedores ao redor do mundo migraram para o Back4app e começaram a recomendar a empresa. A plataforma já conta como mais de 7 milhões de dispositivos conectados e processa diariamente mais de 2 milhões de requisições em sua infraestrutura.

 

“Somos muito gratos por toda a experiência que tivemos no ITA. O instituto nos possibilitou desenvolver uma rede de relacionamentos muito forte com os próprios iteanos, o que nos ajudou muito ao longo destes anos e ainda tem nos ajudado. Além do brand do ITA, que nos deu credibilidade no momento que estávamos apenas começando. E também não podemos deixar de citar as iniciativas do H8, que nos possibilitou desenvolver esse nosso espírito empreendedor”, finaliza o engenheiro.

 

E a repercussão foi rápida, pois em um curto tempo, a empresa atraiu a atenção de players de peso no Brasil e nos Estados Unidos. A Back4app foi então convidada a ingressar no programa de desenvolvimento de empresas da Endeavor e também selecionada para ingressar no concorrido programa Launchpad, da Universidade de Stanford. Após 30 dias nos EUA, a empresa recebeu um aporte de capital da aceleradora de empresas do Vale do Silício, a Plug & Play Ventures, e ingressou em seu programa de aceleração Startup Camp. Desde então, a startup está instalada no Vale do Silício, entre as mais visadas empresas de tecnologia do mundo.

 

Assessoria de Comunicação Social – ITA

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii