Varejo fechou 1.479 postos de trabalho no Vale do Paraíba

Varejo fechou 1.479 postos de trabalho no Vale do Paraíba

Os dados são do Sincovat de pesquisa elaborada com base nas informações do Ministério do Trabalho e Caged

 

Em janeiro, o comércio varejista da RM Vale fechou 1.479 vagas com carteira assinada, resultado de 3.245 admissões contra 4.724 desligamentos, encerrando uma série de três saldos positivos consecutivos. No acumulado dos últimos 12 meses, 657 vagas foram eliminadas. Com isso, o setor encerrou o mês com um estoque total de 100.309 trabalhadores formais, retração de 0,7% em relação a janeiro de 2017.

 

Os dados recebidos pelo Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região) são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP Varejo), da FecomercioSP, elaborada com base nas informações do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, obtido com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

 

Das nove atividades analisadas, apenas três apresentaram aumento no número total de trabalhadores em relação a janeiro de 2017, com destaque para eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamento (4,4%); e autopeças e acessórios (2,9%). Por outro lado, as maiores variações negativas foram observadas nos segmentos de lojas de móveis e decoração (-7,2%); e de lojas de vestuário, tecidos e calçados (-3,1%).

 

Para o presidente do Sincovat, Dan Guinsburg, é importante ressaltar que o primeiro mês do ano há um ajuste do quadro funcional varejista após o Natal.. “Sazonalmente, o desempenho do mercado de trabalho formal varejista em janeiro é de retração, tanto que o setor registrou mais desligamentos do que admissões em todo o Estado. No entanto, percebemos uma pequena retração no quadro de funcionários, quando comparado com janeiro de 2017. Isso se deve porque no ano passado, o ajuste do quadro de funcionários após o Natal teve início já em dezembro de 2016”, explica.

 

DESEMPENHO ESTADUAL

Após seis meses de resultados positivos, o comércio varejista do Estado de São Paulo voltou a eliminar postos formais de trabalho. Em janeiro, foram extintas 17.874 vagas com carteira assinada, resultado de 67.692 admissões e 85.566 desligamentos. Dessa forma, o varejo paulista encerrou o mês com um estoque ativo de 2.071.335 vínculos celetistas, leve alta de 0,2% em relação a janeiro do ano passado.

 

Em janeiro, os principais responsáveis pelo saldo geral negativo foram as lojas de vestuário, tecidos e calçados (-10.828 vagas) e os supermercados (-7.281 vagas), enquanto o varejo de materiais de construção e de autopeças e de acessórios geraram 684 e 293 empregos com carteira assinada, respectivamente.

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii