Vendas na região têm alta de 7,8% no primeiro semestre

Vendas na região têm alta de 7,8% no primeiro semestre

De acordo com o Sincovat, faturamento real do setor em junho foi de R$ 2,56 bilhões, a maior cifra para o mês desde o início da série histórica, em 2008

.

O comércio varejista da RM Vale faturou R$ 2,56 bilhões em junho, alta de 3,7% se comparado ao mesmo período do ano passado. Essa foi a maior cifra para o mês desde o início da série histórica, em 2008. No primeiro semestre do ano, houve um crescimento de 7,8% e, no acumulado dos últimos 12 meses, elevação de 8,7%.

.


Os dados divulgados pelo Sincovat (Sindicato do Comércio Varejista de Taubaté e região) são da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PCCV), realizada mensalmente pela FecomercioSP com base em informações da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (Sefaz-SP).

.

Entre as nove atividades analisadas, seis tiveram alta nas vendas em relação a junho do ano passado, com destaque para materiais de construção (10,7%).

.

Por outro lado, o segmento de concessionárias de veículos (-7,1%) teve a maior queda nas vendas na mesma base comparativa.

.

Para o presidente do Sincovat, e vice-presidente da FecomercioSP, Dan Guisnburg, os resultados são positivos, considerando os reflexos observados em outros indicadores de atividade, como na indústria, e, principalmente, sobre a inflação, que subiu de forma vigorosa entre maio e junho, e a expectativa é boa para o final de ano.

.

“A manutenção do ritmo de vendas em padrões positivos, indica que, ao mesmo tempo que a intenção de consumo permaneceu estável, a tendência para o comportamento do varejo até o fim do ano também segue em patamares otimistas”, explica Dan.

.

Ainda de acordo com o Sincovat, considerando os resultados recentes de vendas, as projeções apontam para um crescimento anual ao redor de 4% em 2018.

.

Desempenho estadual

As vendas do comércio varejista no Estado de São Paulo atingiram R$ 53,6 bilhões em junho, alta real de 3,5% em comparação ao mesmo período de 2017. Foi a maior cifra para o mês desde 2013. Assim, o faturamento real do setor registrou elevações de 5,7% no ano e de 5,2% no acumulado de 12 meses. 

Compartilhe


Comentários


Notícias Relacionadas


ii